Dicas para manter um belo jardim em casa


Nada mais inspirador que ter um belo jardim decorativo ao redor da casa. Eis aí um ponto pacífico. Literalmente, cabe dizer. Afinal, quem não encontra a paz quando rodeado de flores aromáticas e plantas ornamentais? Não seria para menos, pois foi justamente num jardim que, segundo a Bíblia, Deus colocou o homem assim que o criou.
 
Religiosidade à parte, a manutenção desses ambientes exige algum esforço de tempo e dinheiro. A recompensa, por outro lado, é impagável: ter em casa um verdadeiro paraíso particular.
 
Composição
 
O arquiteto e paisagista Achilles Fernandes explica que é muito importante combinar a arquitetura da casa com o estilo de jardim decorativo. “Uma casa em estilo clássico deve ter um jardim francês. Já uma casa de arquitetura contemporânea deve ter um jardim orgânico, limpo na sua composição”, exemplifica.
 
Segundo ele, essas são algumas das vantagens de se contratar os serviços de um profissional. “Um projeto profissional permite uma maior harmonia estética do jardim e em muitos casos criar direcionamento de ventos,  dar privacidade a alguns espaços ou criar sombras”, completa.
 
Mas para quem tem pouco espaço ou mora em apartamento, o arquiteto dá uma outra dica. “Usar decks e cachepôs de madeira dão um aproveitamento maior das varandas e criam um ambiente pequeno mas muito charmoso”, ensina.
 
Cuidados
 
Responsável pelo Setor de Arborização e Paisagismo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), a engenheira agrônoma Rose Bianco vê a jardinagem como uma arte e, além disso, uma terapia. No entanto, ela adverte que os cuidados necessários não são poucos e dá as dicas para ter um bom jardim.
 
Para as pragas, problema frequente de quem cultiva plantas, a agrônoma sugere não usar defensores químicos. “Borrifar fumo de corda na planta depois de alguns dias de molho na água, ou mesmo sabão em pedra diluído combate insetos como a cochonilha, conhecido vulgarmente como ‘fungo branco’. Ervas aromáticas como arruda e hortelã espantam os gafanhotos”, afirma.
 
As dicas 
 
1-Medir a área e fazer um croqui do que se desejar plantar, delimitando o espaço que cada planta irá ocupar;
 
2-Procurar conhecer as características das plantas que gostaria de plantar;
 
3-Preparar bem o solo revolvendo-o, destorroando e adubando com composto orgânico ou esterco animal (de preferência de ave, que não contem sementes de ervas daninhas);
 
4-Escolher as plantas de acordo com a luminosidade da área (sol pleno - 8h; meia sombra - 4h; sombra - menos de 4h) e quantidade de água que recebem;
 
5-Ter bom gosto e bom senso, com relação à combinação de cores;
 
6-Irrigar diariamente no verão;
 
7-Fazer manutenção periódica: catação de insetos, capina, revolvimento do solo e poda de formação.

Fonte: 
http://acritica.uol.com.br/