Como usar o FGTS para comprar um imóvel


Para quem não sabe, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) corresponde a uma série de depósitos mensais feitos pelos empregadores para serem utilizados pelos trabalhadores em hipóteses como desemprego e tratamento de doenças graves. Esses recursos são administrados pela Caixa Econômica Federal e foram criados como garantia ao trabalhador. O empregado também pode utilizar o fundo para comprar um imóvel, por exemplo. O processo de saque do FGTS pode ser mais ou menos burocrático dependendo da situação de cada trabalhador e do tipo de imóvel desejado. Confira as principais dicas para usar o seu Fundo de Garantia na compra da sua casa própria.

O que você precisa?
 
Procurar um agente financeiro de sua confiança (bancos, consórcios ou companhias de crédito imobiliário)
Carteira de identidade e CPF
Carteira de trabalho
Comprovante de residência (conta de luz, gás ou água)
Certidão de nascimento
Certidão de casamento (para quem for casado)
Cópia do IPTU do imóvel
Certidão de matrícula do imóvel
 
O primeiro passo para utilizar os recursos do FGTS é atender aos pré-requisitos básicos. É preciso ter documentos que provem ter trabalhado há pelo menos três anos com carteira assinada. O trabalhador também deve comprovar que não tem nenhum financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Além disso, o empregado não pode ser proprietário de nenhum imóvel residencial na cidade onde deseja comprar o novo imóvel. Além disso, deve provar que trabalha ou mora na cidade onde pretende comprar o novo imóvel.
 
Para usar o fundo, o trabalhador deve entrar em contato com um agente financeiro (bancos, consórcios ou companhias de crédito imobiliário). Em seguida, o agente entra em contato com a Caixa Econômica Federal para dar início ao trâmite burocrático. Se você preenche os pré-requisitos, é hora de procurar um agente financeiro de sua confiança.
 
Junto ao agente financeiro, será preciso apresentar os seguintes documentos: carteira de trabalho, comprovante de residência (especialmente conta de luz, gás ou água), certidão de nascimento, certidão de casamento (para quem for casado), CPF e carteira de identidade. Será preciso também fornecer uma cópia do IPTU e certidão de matrícula do imóvel que será comprado. Esses documentos provam que o imóvel está em situação regular.
 
Depois da etapa de entrega de documentos, o trabalhador pode solicitar ao agente financeiro a parcela do FGTS que deseja usar. É possível, por exemplo, sacar apenas parte do fundo.
 
Se todos os passos derem certo, a Caixa Econômica libera o Fundo de Garantia e deposita diretamente na conta do vendedor do imóvel. O trabalhador não lida com o dinheiro diretamente. Esse processo pode demorar de 5 a 90 dias úteis para ser concluído.